A incrível história da espada Excalibur da vida real

A espada que o Rei Artur puxou da pedra na lenda, provavelmente, era apenas isso: lendária. Mas esta outra espada, conta uma história incrível e realmente existe em uma capela na região da Toscana, na Itália.

Links Patrocinados
 

Se você preferir, pode ouvir a matéria completa narrada pelo nosso canal do Youtube logo abaixo:

Galgano Guidotti nasceu em 1148, perto de Chiusdino, uma região da Toscana, na Itália, e passou sua juventude como um rico cavaleiro.

Em 1180, Giudotti decidiu seguir as palavras de Jesus e passou a viver como um eremita perto de sua cidade natal.

Foi quando começou a experienciar visões do Arcanjo Miguel, guiando-o a Deus e aos doze apóstolos na colina do Monte Siepi.

Capela de São Galgano, no Monte Siepi.

Em uma visão, Miguel teria dito a Giudotti para renunciar a todos os seus bens terrenos, ele respondeu que isso seria tão difícil quanto rachar uma pedra e, para provar seu argumento, o cavaleiro golpeou uma pedra com sua espada, mas para sua surpresa, a lâmina atravessou a rocha facilmente.

Pouco depois desta experiência mística, um cavalo errante levou Giudotti até o topo da colina que aparecera em suas visões.

Quando chegou lá, ele sentiu o ímpeto de erguer uma cruz no solo do local. Sem ter nenhum pedaço de madeira por perto, ele cravou sua espada em uma pedra, exatamente como ocorrera em sua visão, local onde permanece até hoje.

A espada do Cavaleiro Galgano Guidotti.

Um ano depois, Giudotti morreu e, em 1185, foi declarado santo pelo Papa Lucio III, e uma capela foi construida ao redor da espada, a Cappella di San Galgano a Montesiepi.

Alegadamente, inúmeras pessoas já tentaram roubar, sem sucesso, a espada do local.

Inclusive, em exibição na capela estão as mãos mumificadas de um ladrão que tentou remover a espada e foi subitamente abatido por lobos selvagens. O porquê de apenas as mãos restarem é um mistério que nunca foi explicado, mas elas servem como um aviso para os possíveis ladrões da espada.

Hoje em dia a espada é protegida por um escudo de acrílico, bem como pelas mãos desencarnadas.

Embora a espada tenha sido considerada falsa por muitos anos, análises recentes examinaram a espada e as mãos, e os resultados da datação, assim como o metal e o estilo da espada, são consistentes com o fim dos anos 1100 e início dos 1200.

Ainda que seja impossível verificar a história lendária da espada, ela combina com a linha do tempo de São Galgano Giudotti.

Conteudo Patrocinado