Museu de Astronomia do RJ ganha novos espaços imersivos e interativos

Uma das novas exposições projeta imagens através de espelhos para apresentar descobertas científicas realizadas pela observação do céu.

27
Novo espaço imersivo do MAST – Museu de Astronomia e Ciências Afins (Foto: Divulgação)
Links Patrocinados
 

Desde o dia 29 de maio de 2019, está em funcionamento o novo Centro de Visitantes no MAST – Museu de Astronomia e Ciências Afins, localizado no bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Um dos espaços imersivos exibirá, com recursos artísticos, diferentes descobertas científicas realizadas por conta da observação do céu. Outro local do museu, que será interativo, mostrará a história do Observatório Nacional e do campus de 40 mil m² do MAST.

As novidades foram desenvolvidas pela SuperUber, estúdio que une design, tecnologia e arquitetura. A diretora criativa da empresa, Liana Brazil, conta que os novos espaços foram desenvolvidos em parceria com astrofísicos, astrônomos e historiadores. O projeto demorou 5 anos para ser construído e teve um investimento público de cerca R$ 5 milhões de reais.

Links Patrocinados
 

Segundo ela, a ideia é estimular principalmente crianças a se interessarem pela ciência. “Para nós foi um prazer enorme estudar vários temas e traduzi-los para que o público possa entendê-los também. Queremos transformar informações acadêmicas em algo acessível”, afirma Brazil.

Brazil conta que no espaço imersivo há uma projeção com espelhos para causar um efeito único no visitante. “Utilizamos a ideia da simetria e do aspecto de infinito da Astronomia. Quando colocamos um espelho na frente do outro, cria-se a perspectiva de uma superfície infinita”, explica.

No espaço interativo, também há uma tela onde é possível consultar informações do MAST, assim como uma projeção do globo terrestre, todas as unidades de pesquisa do Brasil e os telescópios que são usados por astrônomos ao redor do planeta.

Haverá ainda a inauguração da exposição O Eclipse – Einstein, Sobral e o GPS, que conta a história da expedição realizada em 1919 que comprovou a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein. A amostra revelará como foram registradas as fotografias da posição das estrelas próximas à borda solar na cidade de Sobral, no Ceará, e na Ilha do Príncipe, na África.

A diretora do MAST, Anelise Pacheco, conta que a expedição de Sobral foi organizada pelo então diretor do Observatório Nacional, Henrique Morize, em maio de 1919. Lunetas e termostatos usadas na observação de Sobral ficarão expostas para o aprendizado dos visitantes.

Exposição: O Eclipse – Einstein, Sobral e o GPS (Foto: Divulgação)

“Foi a primeira grande participação de uma equipe brasileira em um projeto de protagonismo internacional. Existe até uma frase de Einstein que diz ‘foi graças ao radiante céu do Brasil que a minha teoria foi comprovada’ ”, afirma Pacheco.

A diretora ressalta que grande parte do acervo do MAST vem do Observatório Nacional. Entre os itens de alta significância, ela destaca vários pêndulos, uma luneta doada por D.Pedro II, astrolábios (instrumentos de navegação) e elementos de medição do território nacional. “Com as novas áreas, pretendemos atingir cerca de 100 mil visitantes por mês”, afirma Pacheco.

MAST
Rua General Bruce, 586, São Cristóvão, Rio de Janeiro – RJ
Tel: (021) 3514-5229 – www.mast.br
Entrada Gratuita
Horários de Visitação:
Terça à Sexta-feira, das 9h às 17h
Sábados, das 14h às 19h
Domingos e feriados, das 14h às 18h.