‘Oumuamua ganha velocidade e surpreende pesquisadores

O primeiro objeto interestelar já descoberto no Sistema Solar está se comportando de forma bizarra

566
Ilustração artística de 'Oumuamua. Créditos: ESO
Links Patrocinados
 

ʻOumuamua, o primeiro visitante interestelar, está se afastando do Sol mais rápido do que o esperado. Esse comportamento anômalo foi detectado através de uma colaboração astronômica mundial, incluindo o Very Large Telescope do ESO, no Chile.

“A verdadeira natureza deste enigmático nômade interestelar pode permanecer um mistério”, concluiu o membro da equipe Olivier Hainaut, um astrônomo do ESO. “O ganho de velocidade recentemente detectado em ‘Oumuamua torna mais difícil conseguir rastrear o seu caminho de origem”.

Links Patrocinados
 

‘Oumuamua foi descoberto usando o telescópio Pan-STARRS, do Observatório de Haleakala, no Havaí. Seu nome significa “batedor” ou “explorador” em havaiano, o que reflete sua natureza como o primeiro objeto conhecido de origem interestelar em nosso Sistema Solar.

A equipe liderada por Marco Micheli, da Agência Espacial Européia (ESA), explorou vários cenários para explicar a velocidade mais rápida do que a prevista para esse misterioso visitante interestelar. A explicação mais provável é que “Oumuamua está liberando material de sua superfície devido ao aquecimento solar – um comportamento conhecido como “outgassing”. Acredita-se que o impulso deste material ejetado forneça o pequeno mas constante impulso que está enviando o ‘Oumuamua para fora do Sistema Solar mais rápido do que o esperado. Em 1º de junho de 2018, sua velocidade era de 114.000 km/h.

De acordo com os astrônomos, esse comportamento misterioso pode ser explicado se o objeto for um cometa, o que contradiz a classificação anterior de asteroide. “Achamos que ele é um cometa minúsculo e estranho”, comentou Marco Micheli. “Podemos ver nos dados que seu aumento está diminuindo quanto mais longe ele viaja do Sol, o que é típico dos cometas”.

Ainda de acordo com Micheli, a teoria de que ‘Oumuamua seria uma espaçonave interestelar foi rejeitada, já que a mudança de velocidade é suave e continua, não sendo típica de propulsores ou de objetos artificiais.

Normalmente, quando os cometas são aquecidos pelo Sol, eles ejetam poeira e gás, que formam uma nuvem de material (chamada de coma) ao redor deles, assim como a famosa cauda. No entanto, a equipe de pesquisa não conseguiu detectar qualquer evidência visual de saída de gás, seja de uma coma ou de cauda cometária, o que é bastante estranho.

“Não vimos poeira, coma ou cauda, ​​o que é incomum”, explicou a coautora Karen Meech, da Universidade do Havaí, EUA.”Acreditamos que’ Oumuamua pode soltar grãos de poeira grandes e incomuns”.

A perda de grãos de poeira mais finos pode ter ocorrido durante sua jornada interestelar. Se isso for verdade, então sobraram apenas os grãos maiores, que não refletem luz suficiente para que a coma ou a cauda sejam detectadas.

Apesar do quebra-cabeça estar quase solucionado, a verdadeira natureza de ‘Oumuamua ainda permanece um mistério para os cientistas, pelo menos por enquanto…