Vilarejo mais antigo que as pirâmides de Gizé é descoberto no Egito

Área possui ferramentas de pedra e cerâmica que eram usadas por uma comunidade há 7 mil anos.

Escavação no Egito encontra vilarejo de 7 mil anos (Foto: Egyptian Ministry of Antiquities)
Links Patrocinados
 

O Egito antigo não é tudo sobre os faraós e as pirâmides, por mais fascinantes que possam ser. Muita coisa existia antes do tempo das dinastias ser anunciado pelo rei Menes (ou possivelmente Narmer) por volta de 3.100 a.C., mas graças a uma escassez de evidências arqueológicas, muita coisa sobre esse período está envolta em mistério.

O Ministério de Antiguidades do Egito anunciou que uma expedição descobriu vestígios de uma aldeia neolítica em Tell el-Samara, a cerca de 140 quilômetros ao norte do Cairo.

Datada do ano 5.000 a.C., a vila antecede o surgimento das famosas pirâmides de Gizé em 2.500 anos.

Segundo Frederick Geo, arqueólogo que conduziu a escavação, o vilarejo é um dos mais antigos já conhecidos no Delta do Nilo, região onde o rio forma vários braços que desaguam no Mar Mediterrâneo.

No local foram encontradas ferramentas de pedra e cerâmica, e vários silos de armazenamento que contêm ossos de animais e resíduos de plantas. Para os especialistas, isso confirma que existiam povos estáveis ​​nas zonas úmidas do Delta há sete mil anos.

Para os pesquisadores, as plantações baseadas na chuva da época podem ter proporcionado a capacidade de iniciar uma agricultura de irrigação em larga escala.

Agora eles querem entender como os egípcios mudaram de caçadores-coletores no norte da África para as práticas agrícolas sustentáveis, além de descobrir que tipo de alimento era cultivado.

“Analisando o material biológico que foi descoberto, teremos uma visão mais clara das primeiras comunidades que se estabeleceram no Delta e as origens da agricultura e fazendas no Egito”, disse a Dra. Nadia Khedr, autoridade ministerial que estuda antiguidades.

O Delta do Rio Nilo ficou famoso por ser o ponto central em que surgiram as famílias dominantes do Egito. O rei Menes fundou a capital do Egito antigo em um lugar chamado Muralhas Brancas, mais tarde conhecido como Memphis, bem no topo do delta.

Desta cidade surgiu uma vasta civilização, com histórias registradas nos então novos textos hieroglíficos.

As pirâmides, o ponto de partida para os egípcios antigos em todos os lugares, não apareceriam até a idade do Velho Reino, a partir de 2.686 a.C..

Porém, os seres humanos já estavam na região há muito tempo. De fato, evidências arqueológicas revelaram que o Vale do Nilo foi habitado pela primeira vez em 300.000 a.C., com ferramentas básicas de pedra e práticas culturais humanas primitivas, como enterros, sendo descobertas.

Não foi até o período Neolítico, que começou em 7.000 a.C., que os assentamentos permanentes começaram a aparecer. Através de uma série de grandes e aceleradas mudanças culturais e sociais, o Egito faraônico nasceu por volta de 3.100 a.C., um período que persistiria até a morte de Cleópatra VII em 30 a.C..

Conteudo Patrocinado