O mistério dos sarcófagos gigantes encontrados em pirâmides

Segundo teoria publicada em uma revista do Egito, os sarcófagos poderiam ter aliens hibernando dentro.

967
Links Patrocinados
 

A Pirâmide de Djoser não é tão conhecida como as Grandes Pirâmides de Gizé, mas guarda mistérios mais assustadores que suas irmãs maiores. Como esses sarcófagos gigantes, extremamente polidos e difíceis de abrir. Alguns dizem até que existem aliens hibernando lá dentro.

A pirâmide de Djoser, também conhecida como pirâmide de Saqqara ou pirâmide de degraus, foi construída no século 27 a.C. para o sepultamento do Faraó Djoser por seu vizir, ou arquiteto real, Imhotep.

Links Patrocinados
 

Perto dessa pirâmide existe o chamado Serapeum de Saqqara (um serapeum era um templo religioso que misturava arquitetura egípcia e grega), que guarda segredos assustadores, são 25 dessas “caixas” descritas como sarcófagos que pesam de 70 a 100 toneladas.

Os objetos parecem sarcófagos, mas dentro deles não foram encontrados restos mortais identificáveis, mas os sarcófagos em si já são um mistério: eles possuem precisão milimétrica e pesam muito, além de serem trabalhados em granito rosa, um mineral extremamente duro. Por enquanto, o mistério desses sarcófagos permanece e por causa dele surgiram uma série de teorias assustadores sobre o que teria ali dentro.

A mais comum delas fala da existência de uma câmara secreta dentro da pirâmide e do templo e lá estaria hibernando representantes de uma raça alienígena.

O chamado Projeto Isis, supostamente um esforço da KGB (polícia secreta da extinta União Soviética) para encontrar artefatos com poderes sobrenaturais nas pirâmides.

A missão, liderada pelo astrofísico Yuri Vladimir e o biólogo Boris Timoyev, teria descoberto uma múmia alienígena e a levado para uma base secreta da organização, em Moscou.

O assunto teria sido abordado em um famoso documentário chamado The Secret KGB UFO Files, que pode ser assistido abaixo:

Existem outras teorias e detalhes sobre aliens dormindo ou enterrados em pirâmides. Outro ponto citado pelo teóricos é um artigo da revista Rose al-Yusuf, de 1988, que fala da descoberta.

Ele teria sido escrito pelo egiptólogo francês Louis Caparat, afirmando sobre a existência de um sarcófago “cristalino”. Uma das versões da história fala que ele está na Pirâmide de Gizé e outro na Pirâmide de Djoser e o sarcófago estaria dentro de uma câmara secreta.

E do lado de fora da câmera, que pela engenharia da pirâmide seria “muito difícil de ser aberta”, segundo as teorias, foi encontrado um papiro.

No papiro estaria a confirmação da identidade do ocupante da sala. Ao retirar os objetos das pirâmides para estudo, todo o material teria sido confiscado por uma unidade da polícia secreta egípcia.

Como a maioria das alegações das duas teorias (o nome do escavador francês, nomes de autoridades soviéticas, editor da revista citada) são falsos ou inconclusivos, as duas geralmente são descartadas como uma farsa.

Mas o mistério dos sarcófagos gigantes e polidos permanece e ninguém até hoje conseguiu responder como foram construídos ou que tipo de corpos deveriam estar lá dentro.